Esse website foi construído para um público internacional. Para que você verifique se o website de seu país está disponpivel, selecione o seu país da lista.
Fechar
Fechar
Fechar

Apoiando as mulheres que estão passando pelas mudanças da menopausa

Fechar
Fechar
Fechar

Nosso portfolio diversificado reforça nosso compromisso com a Saúde das Mulheres

Fertilidade: quão comum é a infertilidade e quais são as causas?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a infertilidade como a incapacidade de conceber após manter relações sexuais sem uso de contraceptivos por pelo menos 12 meses1.

A infertilidade pode ser classificada como infertilidade primária, onde o indivíduo é incapaz de ter seu primeiro filho, ou infertilidade secundária, onde o indivíduo já teve um filho nascido vivo, mas é incapaz de conceber novamente1. As duas formas de infertilidade podem ser bastante angustiantes.

Se a mulher não engravidar após um ano tendo relações sexuais sem uso de contraceptivos, talvez seja necessário fazer uma investigação mais detalhada2. A mulher pode ser encaminhada para uma clínica de fertilidade  e a ajuda psicologica para lidar com os sentimentos pode se tornar necessária.

Prevalência

  • Até 95% dos adultos querem ter filhos em algum momento3.
  • Cerca de 9% dos adultos sofrem de infertilidade3.

Impacto na saúde mental e nos relacionamentos

Submeter-se a investigações e tratamentos de fertilidade pode ser muito estressante. As estatísticas mostram que a probabilidade de casais incapazes de ter um bebê se separarem ou se divorciarem é até três vezes maior.

Se a paciente achar que sua jornada de fertilidade está afetando sua saúde mental, talvez seja interessante buscar ajuda psicológica para lidar melhor com os pensamentos e emoções.

Causas da infertilidade2

Mulheres

O corpo precisa produzir hormônios e óvulos normalmente para ser fértil. As tubas uterinas devem estar desobstruídas para que o óvulo chegue até o útero e o útero deve ser capaz de suportar uma gravidez. Se qualquer um desses processos falhar, a mulher terá dificuldade para engravidar.

Uma das causas mais comuns de problemas de fertilidade em mulheres é a incapacidade de ovular. Isso pode ser afetado pela idade, tabagismo, síndrome do ovário policístico, menopausa precoce ou problemas hormonais.

Dentre outras causas de fertilidade reduzida em mulheres estão tubas uterinas obstruídas e problemas no útero, como fibroides ou pólipos.

Homens

Para que um homem seja fértil, ele deve produzir e armazenar uma quantidade adequada de esperma de boa qualidade nos testículos e ser capaz de ejacular normalmente. Se esses processos não funcionarem normalmente, sua fertilidade será afetada.

As causas de infertilidade masculina são geralmente desconhecidas.  Quando um problema é identificado, a causa mais comum é um problema com o funcionamento dos testículos, resultando em baixos níveis de esperma,esperma de má qualidade ou nenhum nível de produção de esperma.

Em alguns casos, os exames e investigações não revelam nenhum problema e não é possível identificar a causa da fertilidade reduzida. Estes casos são conhecidos como infertilidade sem causa aparente.

O que mais pode afetar a fertilidade2?

Estilo de vida

  • Álcool: o consumo excessivo de álcool pode reduzir a qualidade do esperma do homem.
  • Uso de drogas: alguns medicamentos com ou sem prescrição e drogas recreativas podem afetar a fertilidade do homem e da mulher.
  • Tabagismo: já foi demonstrado que o tabagismo (inclusive o tabagismo passivo) reduz a fertilidade de mulheres e afeta a qualidade do esperma em homens.
  • Estresse: altos níveis de estresse têm mostrado um impacto na fertilidade tanto do homem quanto da mulher.

Predisposições ou condições médicas

  • Obesidade: um Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30 pode afetar a fertilidade de homens e mulheres.
  • Baixo peso corporal: um IMC menor que 19 pode afetar a menstruação, que por sua vez reduz a probabilidade de engravidar.
  • Uso de ácido fólico: é recomendável a todas as mulheres que desejam engravidar tomar suplementos de ácido fólico para minimizar o risco de ter um bebê com defeitos do tubo neural. Dependendo do histórico médico, o médico pode recomendar uma dose maior para a mulher.

O médico deverá explicar sobre os exames de fertilidade e as opções de tratamento disponíveis, como fertilização in vitro, também conhecida como FIV.

Leia mais sobre o processo de investigação de fertilidade e os próximos passos

Referências:

  • Sexual and Reproductive Health and Research (SRH), including the Human Reproduction Programme (HRP) (who.int) retirado em 04.06.2021
  • A. Jungwirth European Association of Urology guidelines on male infertility: the 2012 update Eur. Urol.
  • Jacky Boivin, Laura Bunting, John A. Collins, Karl G. Nygren, International estimates of infertility prevalence and treatment-seeking: potential need and demand for infertility medical care, Human Reproduction, Volume 22, Issue 6, June 2007, Pages 1506–1512,